Decoração site de Ragozzino Fotografia

Lee Jeffries um Fotógrafo de Almas que Mostra o Brilho das Sombras.



Uma das minhas principais fontes de inspiração e de prazer, sao as obras de Lee Jeffries.


Não somente pelos retratos de assuntos impactantes, mas pelo significado dos conteúdos e da forma a qual Lee se dedica a sua atividade de Fotógrafo.


São P&Bs de alto contraste em uma distribuição muito única e harmônica, na qual não afeta o assunto em si, ao contrário o personifica! (Maravilhoso!)


A textura dos traços estão presentes milimetricamente, e contam a história por si só, atraem nossos olhos, prendem-nos, remete a refletir em alguns momentos a obra, em outros a vida.


As cenas, nos permitem a ver aquilo que tornamos invisíveis, ignoramos por medo de ser, mas ao observar as obras percebemos nos olhos dos retratados que apesar da dor, existe um brilho naquele Ser.


Perfeito! Por trás da imagem criada com sentimento, sempre haverá uma mensagem válida, desde que quem a observa, se deixe levar pelo pensar!


Conheça suas obras em: < Aqui >


Suas palavras:


"Meus retratos são documentos de uma jornada emocional"

Sou um fotógrafo autodidata que começou tirando fotos de estoque em uma loja de bicicletas. Minha epifania veio em abril de 2008 quando, na véspera de correr a Maratona de Londres, capturei uma imagem de uma menina sem-teto encolhida em uma porta e me senti compelido a pedir desculpas a ela quando ela me chamou por isso. A conversa resultante mudou não apenas minha abordagem à fotografia; mudou minha vida.

Durante este tempo, fui a Roma para obter um rosário abençoado no Vaticano para a mãe moribunda de um amigo; ela agora está enterrada com ele. Foi provavelmente o primeiro ato totalmente altruísta da minha vida e algo que eu fui levado a fazer. Essa experiência teve um efeito enorme na maneira como eu via as pessoas, as imagens, a fotografia. Peguei pedaços dessa experiência e ela informa tudo o que me tornei, tanto artisticamente quanto como homem. Sentir amor em um nível completamente diferente, em última análise, levou a longos períodos de solidão. Comecei a sair para as ruas para me refugiar dela. Quando encontro moradores de rua, posso reconhecer essa mesma solidão nos olhos de alguém, e isso se torna o ponto de partida para o relacionamento. Ao longo da minha carreira, tive a missão de aumentar a conscientização – e os fundos para – os sem-teto. Meu trabalho apresenta pessoas de rua do Reino Unido, A Europa e os Estados Unidos, que eu conheço vivendo com eles, a relação entre eles me permite capturar uma intimidade e autenticidade abrasadoras em meus retratos. Minhas imagens se tornam a parte final dessa jornada. O ato de dizer adeus.

Espero que gostem do post e do Artista, deixe sua dica e ou comentário, vamos conversar sobre Fotografia!

Posts Recentes
Arquivos
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
RSS Feed
Decoração do site de Ragozzino Fotografia
Decoração do site de Ragozzino Fotografia